CervejasDestaque PrincipalReportagensViagens

Com sabor da serra

A Therezópolis é uma das pioneiras na fabricação de cervejas especiais, contando com mais de 100 anos de história. Aos moradores e visitantes da cidade fluminense, oferece ainda uma verdadeira experiência cervejeira em seu complexo gastronômico, a Villa St. Gallen

O ano era 1912 e o Rio de Janeiro comemorava a inauguração do icônico bondinho do Pão de Açúcar. Na mesma época, Alfredo Claussen, neto de imigrantes dinamarqueses, fundava a primeira cervejaria da Serra Fluminense, a Therezópolis. Com a receita dos avós em mãos – Jacob Henrich e Caroline Claussen chegaram ao Brasil em 1826 –, Alfredo uniu os lúpulos importados da Europa com a água pura e cristalina das nascentes da pacata cidade serrana.

A bebida dourada, uma clássica Lager, fez sucesso entre os moradores e visitantes de Teresópolis. Porém, pouco tempo depois, com o final da Primeira Guerra Mundial, o Brasil rompeu relações diplomáticas com o bloco germânico. Isso então, fez com que o mestre cervejeiro, por falta de matéria-prima, encerrasse sua produção.

Foto: RJ Castilho.

Mas como toda boa história merece um final feliz, anos mais tarde, a Cervejaria Sant Gallen decidiu resgatar essa tradição. Desse modo, lançou a linha de cervejas especiais Therezópolis. O primeiro grande rótulo da marca, o Gold, foi o que fez a fama da cervejaria por todo o Brasil. “É nosso carro-chefe até hoje”, afirma Tommaso Di Martino. Ele é cervejeiro da Therezópolis e responsável pelo controle de qualidade e pela criação de novas receitas.

Continua após o anúncio

Além da Gold (Lager), compõem o portfólio da cervejaria os estilos India Pale Ale, Bock, Witbier, Weissbier e Dunkel. “Sem contar os chopes, que desenvolvemos de acordo com cada estação do ano”, diz Tommaso. Na fábrica, a produção consiste em cerca de 600.000 litros de cerveja por mês. “Entrei na Therezópolis na área de marketing, antes de me tornar cervejeiro. Na época, só existia a Gold. Então, vi toda essa família nascer, o que despertou meu grande interesse em trabalhar aqui.”

Foto: RJ Castilho.

Templo da cultura cervejeira

Boas cervejas pedem preparos especiais. Por isso, a cervejaria Therezópolis também disponibiliza aos amantes da bebida a Villa St. Gallen, complexo gastronômico. Ali, estão diversos restaurantes, lojas e uma microcervejaria, onde são produzidas as receitas sazonais. Nas taças, é claro, apenas criações da cervejaria, que harmonizam com os pratos tradicionais da Alemanha. “Nossas opções incluem algumas das mais famosas criações alemãs, como por exemplo as salsichas e o eisbein, o joelho de porco com chucrute e salada de batata, a grande estrela da casa.”, diz Julio Cesar Costa, chef do pub, um dos espaços mais concorridos da vila germânica.

Segundo ele, que comanda as caçarolas do restaurante há cerca de três anos, as receitas também levam um toque tupiniquim, para agradar os comensais brasileiros. “Alguns clientes achavam os preparos muito gordurosos e intensos. Então, ajustei as receitas ao nosso paladar, além de respeitar os alimentos, mantendo as características deles”, afirma. “Além disso, muitos ingredientes são aqui da região. Meus produtores de suínos, hortifrúti e granjeiro são locais. Em Teresópolis temos grande facilidade em encontrar tudo fresco.”

O extenso cardápio inclui boa seleção de entradinhas, que vão desde croquetes e salsichas a pastéis, bem como petiscos de frango e dadinho de tapioca. Na ala dos principais, há uma variedade de especialidades alemãs, além de costela suína com barbecue de cerveja, brisket e grelhados. Não ficam de fora também deliciosos sanduíches, que chegam à mesa em boa porção e acompanhados de batata frita. Como não poderia deixar de ser, ao lado das pedidas, há sugestões de harmonização com os rótulos da Therezópolis.

“Eu vim da escola de vinhos, sou sommelier formado pela Associação Brasileira de Sommeliers (ABS), mas acabei seguindo a carreira na cozinha. Então, foi uma novidade e um desafio vir trabalhar em uma cervejaria, tendo de aliar boa comida e cerveja. Mas acredito que conseguimos um bom resultado”, diz Julio Cesar.

A trattoria e o tour da Therezópolis

Além do pub, há uma trattoria, com preparações de acento italiano, e a abadia, inspirada no Refectorium do Mosteiro de St. Gallen, fundado em 613 d.C. na antiga Germânia. Por lá, são servidas diversas fondues, de salgadas, com queijos e carnes, até doces e acompanhadas de frutas frescas. A quem se interessar pela história da cervejaria, há um tour pela fábrica. A visita inclui degustação de alguns rótulos, bem como uma oficina de cerveja artesanal, em que os participantes aprendem a produzir a bebida na panela. Uma verdadeira ode à cultura cervejeira.

cervejas e características
  • Gold A centenária receita de origem dinamarquesa traz a combinação do puro malte com três tipos de lúpulo. Ou seja, é uma Lager refrescante, versátil. Pode ser apreciada com preparos delicados, como por exemplo pratos da culinária asiática, além de pizzas, massas com molhos leves e os queridos petiscos brasileiros.
  • India Pale Ale De alto teor alcoólico, essa IPA é intensa, bem encorpada e com aroma floral e cítrico. Faz bom par com carnes assadas, bem como com hambúrguer, receitas apimentadas e queijos intensos, como o roquefort, o gorgonzola e o gouda.
  • Bock O diferencial dessa Bock está nas leves notas aromáticas de ameixa. Tem espuma cremosa e 6,5 vol. de graduação alcoólica. Sua densidade combina com carnes de caça, massas com molho pouco picante, pescados como hadoque e salmão, e até castanhas.
  • Witbier Esse estilo criado na Bélgica é perfeito para os dias mais quentes. A da Therezópolis tem textura delicada, paladar aveludado e sabor frutado, com aroma de casca de laranja e especiarias. Vai bem com queijos e carnes leves, molhos cítricos, além de saladas ornadas com frutas.
  • Weissbier A Weissbier oferece aromas de especiarias e banana, provenientes da levedura, além de cremosidade e maciez ao paladar. A elevada carbonatação traz um final borbulhante e efervescente. Desse modo, acompanha com maestria frutos do mar, saladas, aves e queijo de cabra.
  • Dunkel Perfeita para quem aprecia maltes torrados, essa Dunkel tem aroma de café e chocolate, além de corpo denso. Por seu paladar intenso, a cerveja de baixa fermentação harmoniza com carnes vermelha e suína, queijos fundidos, massas e risotos com cogumelos.

*Reportagem publicada na edição 198 de Prazeres da Mesa

Etiquetas
Mostrar mais

Beatriz Albertoni

A paulistana divide-se entre duas paixões: jornalismo e gastronomia. Formada pela Faculdade de Comunicação Social Cásper Líbero, a repórter está na redação de Prazeres da Mesa desde 2015. Adora conhecer histórias, viajar e apreciar um bom show de rock, além de nunca recusar bolo acompanhado de cafezinho.

Artigos relacionados

Leia também
Fechar
Botão Voltar ao topo
Fechar