Ranking

Copa do Mundo

POR HORST KISSMANN E MAURICE BIBAS
FOTOS RICARDO D’ANGELO

Selecionar apenas um vinho para representar cada região vinícola importante em uma degustação não é tarefa das mais fáceis. Mas mergulhamos de cabeça nos catálogos das importadoras, na história dos vinhos, em degustações anteriores e fizemos uma bela seleção de 16 tintos. Lista feita, fomos às compras, embalamos as garrafas em papel-alumínio e convocamos nosso time de degustadores para provar às cegas e escolher o campeão dos campeões entre as garrafas vencedoras. Depois de somadas e tabuladas, as notas apontaram o Viu 1 como o grande vencedor. Confira a classificação geral.

93 Viu 1 2006
Castas: Malbec e Cabernet Sauvignon
Produtor: Viu Manent
Valle de Colchagua, Chile
Com 15% de álcool, o vinho top da vinícola revela todo o seu esplendor. Primeiro no nariz com notas de alcaçuz e logo após na boca com taninos de excelente qualidade, que ajudam no final de boca longo e prazeroso. Degustado às cegas, foi o mais elogiado logo após o primeiro gole. Hannover, R$ 600

Continua após o anúncio

91 Incógnito Tinto 2005
Casta: Syrah
Produtor: Cortes de Cima
Alentejo, Portugal
Este maravilhoso vinho alentejano é elaborado com uma uva que até pouco tempo não era autorizada na região, a Syrah. Traz no rótulo a frase do famoso compositor Bob Dylan, que, numa tradução livre, é: para viver fora da lei é preciso ser honesto. Apresenta notas de café e aromas animais evoluídos. Adega Alentejana, R$ 365,30

90 Quinta do Crasto 2006
Casta: Touriga Nacional
Produtor: Quinta do Crasto
Douro, Portugal
É uma explosão de frutas e de flores (violetas). Vinho prazeroso, com taninos bem moldados, bem gastronômico, excelente escolta para carnes vermelhas condimentadas. Qualimpor, R$ 414

90 Barbera d’Alba La Cresta 2005
Casta: Barbera
Álcool: 13,5%
Produtor: Podere Rocche Dei Manzoni
Piemonte, Itália
Este Barbera clássico apresenta no nariz frutas e flores. Na boca, é muito prazeroso com grande equilíbrio: boa acidez, muita fruta e taninos redondos e macios, final longo. O da safra de 2005 já está bom para ser degustado. Interfood, R$ 96,40

90 Cerviolo 2001
Castas: Sangiovese, Cabernet Sauvignon e Merlot
Produtor: San Fabiano Calcinaia
Toscana, Itália
Belo exemplar, que mostra um corte de uvas curioso: Sangiovese com a Cabernet Sauvignon e a Merlot. A mistura resultou num vinho excepcional. Alguns taninos ainda ásperos podem ser atribuídos à Cabernet e a acidez à Sangiovese. É encorpado, elegante e com grande final. Decanter, R$ 265,10

89 Doña Paula Selección de Bodega 2005
Casta: Malbec
Produtor: Doña Paula
Luján de Cuyo, Argentina
Todo o esplendor do Malbec argentino é revelado neste vinho. A fruta, a maciez, o álcool e o retrogosto longo e prazeroso fazem dele uma boa opção para ter em qualquer adega. Grand Cru, R$ 184

89 Don Melchor 2004
Casta: Cabernet Sauvignon
Produtor: Concha y Toro
Vale do Maipo, Chile
Don Melchor dispensa apresentação. É considerado um ícone da viticultura chilena. Durante muitos anos era facilmente reconhecível pelos aromas de goiaba e principalmente de menta. Hoje seu perfil mudou um pouco: os aromas frutados permanecem, mas as notas de menta desapareceram, surgindo outras mais complexas e instigantes. Expand, R$ 298

89 Château Kefraya 2001
Castas: Cabernet Sauvignon, Mourvèdre, Carignan e Grenache
Produtor: Château Kefraya
Vallée de La Bekaa, Líbano
Este exemplar elaborado no Líbano segue o estilo dos melhores Bordeaux: teor de álcool normal (13,5%), aromas prazerosos de frutas e algumas especiarias como pimenta-do-reino. Na boca é equilibrado, taninos macios e final longo. Zahil, R$ 129

88 Nederburg 2007
Casta: Shiraz
Produtor: Distell Limited
Stellenbosch, África do Sul
Grande surpresa da degustação, este exemplar da África do Sul mostrou-se um excelente vinho elaborado com Shiraz (Syrah) que revela os aromas de frutas pretas (ameixas) e principalmente um defumado de madeira. Na boca ele é rico, opulento e macio. Preço excelente. Casa Flora, R$ 37

88 Alion 2004
Casta: Tempranillo
Produtor: Bodegas & Viñedos (Vega Sicilia)
Padilla de Duero, Espanha
Este campeão espanhol não revelou nessa safra o mesmo grande desempenho contumaz. Revelou uma potência muito boa, aromas complexos, notas animais, além de frutas e especiarias. Na boca, taninos ainda um pouco ásperos, apesar de excelentes. Mistral, US$ 163,50

88 Catena Alta 2005
Casta: Cabernet Sauvignon
Produtor: Catena Zapata
Mendoza, Argentina
Com aromas intensos de frutas vermelhas e uma boca redonda com taninos moderados, suas uvas provêm de duas parcelas (La Pirâmide e Domingo) de vinhedos situados a mais de 1.000 metros de altitude, que se mostram perfeitos para o cultivo da Cabernet Sauvignon. Mistral, US$ 59,50

87 Merlot Terroir 2008
Casta: Merlot
Produtor: Miolo
Vale dos Vinhedos, Brasil
Este é outro exemplo da evolução da viticultura brasileira que começa a descobrir as vocações de acordo com os terroirs. A Miolo, após longos estudos, apostou na Merlot nessa região de Bento Gonçalves, no Vale dos Vinhedos. O resultado é um vinho frutado, de bom corpo e com taninos macios. R$ 105,69

87 Stonyridge Larose 2000
Castas: Cabernet Sauvignon, Merlot, Malbec, Cabernet Franc e Petit Verdot
Produtor: Stonyridge Vineyard
Waiheke Island, Nova Zelândia
Interessante vinho da Nova Zelândia, elaborado com corte bordalês. No nariz revela um pouco de fruta e notas vegetais em demasia, mas na boca mostra sua potência e qualidades. Premium, R$ 230

86 Talento 2005
Castas: Cabernet Sauvignon, Merlot e Tannat
Produtor: Vinícola Salton
Serra Gaúcha, Brasil
O exemplar brasileiro comprova a evolução de nossos vinhos. Desde as uvas até o afinamento em carvalho francês, todos os cuidados foram tomados para fazer um rótulo de qualidade. R$ 70

86 Família Deicas Tannat
1er. Cru Garage 2000
Casta: Tannat
Produtor: Juanicó
Canelones, Uruguay
Com quase nove anos de vida, esse vinho revela aromas animais embaladas em coco e baunilha. Na boca, a presença de taninos ainda ásperos (apesar da idade) não consegue esconder um retrogosto intenso. Expand, R$ 285

86 Jordan 2003
Castas: Cabernet Sauvignon, Merlot, Cabernet Franc e Petit Verdot
Produtor: Jordan Winery
Califórnia, Estados Unidos
Este Cabernet Sauvignon californiano de Sonoma revelou notas animais e de especiarias. Na boca, boa acidez e taninos macios. Merecia ter um pouco mais de estrutura. World Wine, R$ 342

Nosso júri
Reunidos no novo restaurante Siá Mariana, em São Paulo, nova casa especializada em peixes, o júri foi formado pelo restaurateur Lamberto Percussi, pelos experts Edecio Armbruster, Marcos Santo Mauro, Olga Martino Bermudez, Jeriel da Costa, e por Ricardo Castilho e Maurice Bibas, de Prazeres da Mesa. Os vinhos foram comprados diretamente das importadoras e em lojas especializadas e, claro, degustados às cegas, sem que ninguém soubesse os rótulos que estava provando.

Mostrar mais

Prazeres da Mesa

Lançada em 2003, a proposta da revista é saciar o apetite de todos os leitores que gostam de cozinhar, viajar e conhecer os segredos dos bons vinhos e de outras bebidas antecipando tendências e mostrando as novidades desse delicioso universo.

Artigos relacionados

Leia também
Fechar
Botão Voltar ao topo
Fechar