Ranking

Para envelhecer junto

POR HORST KISSMANN
FOTOS RICARDO D’ANGELO E PAULO MERCADANTE

Conduzida pelo prestigiado enólogo Felipe de Solminihac, criador de um dos melhores Chardonnay do Chile (Sol de Sol – eleito O Vinho do Ano em 2009 por Prazeres da Mesa), a degustação colocou lado a lado seis safras de um dos vinhos brancos daquele país com maior potencial de guarda. Seu principal ponto positivo, que surpreende ao primeiro gole, é o equilíbrio entre acidez e álcool, além de uma mineralidade que evolui na medida em que os anos passam. Presente, a madeira também é completamente integrada sem ofuscar a alta concentração de sua fruta. Nas primeiras safras, o vinho estagiou 100% em barricas novas de carvalho francês. “Toda vez que faço uma prova vertical, confirmo que o tempo é o maior amigo do Sol de Sol. É certo: a cada ano, ganhamos em harmonia e complexidade”, disse o enólogo. Confira a seguir as particularidades de cada uma das safras colocadas à prova.

Sol de Sol 2007
Casta: Chardonnay
Álcool: 13,5%
Produtor: Viña Aquitania
Vale de Malleco, Chile (*)

Continua após o anúncio

Com boa acidez e muito frescor, apresenta no nariz frutas claras, tons minerais e boa concentração. Jovem, tem potencial de guarda. Sua persistência é longa, fina e complexa. Zahil, R$ 155

Sol de Sol 2006
(*) Os mesmos dados técnicos

Aromas de frutas verdes combinadas a mel, nozes e avelãs. Bem fresco e com estrutura que garante boa evolução. Não disponível para venda.

Sol de Sol 2005
(*) Os mesmos dados técnicos

Complexo, com aromas de frutas secas, como nozes e avelãs. Seu grande equilíbrio preserva o frescor na boca com muita fruta, além de final longo e persistente. Não disponível para venda.

Sol de Sol 2003
(*) Os mesmos dados técnicos

De grande concentração, madeira bem integrada. Primeiro ataque de maçã verde, secundado por mel e notas minerais de pedra molhada. Na boca, é bem arredondado, persistente, fino e com final longo. Não disponível para venda.

Sol de Sol 2001
(*) Os mesmos dados técnicos

Ainda bastante jovem e fresco, apesar dos anos. Bastante mineral no nariz. Na boca, apresenta grande amplitude e volume de notas de frutas que aparecem bem acompanhadas por toques de baunilha. Complexo, é longo e com final refrescante. Não disponível para venda.

Sol de Sol 2000
(*) Os mesmos dados técnicos

De cor amarelo-dourado, bem concentrado e maduro, é o único que tem uma pequena porcentagem feita com uvas botritizadas, como nos vinhos de sobremesa. Uso exclusivo de barricas novas. Notas lácteas de nata e manteiga e boa suavidade. Parece um vinho doce, sem sê-lo. Seu final de boca é longo e muito agradável. Não disponível para venda.

Mostrar mais

Prazeres da Mesa

Lançada em 2003, a proposta da revista é saciar o apetite de todos os leitores que gostam de cozinhar, viajar e conhecer os segredos dos bons vinhos e de outras bebidas antecipando tendências e mostrando as novidades desse delicioso universo.

Artigos relacionados

Leia também
Fechar
Botão Voltar ao topo
Fechar