Destaque PrincipalReportagensViagens

O rei do mar

Angel Leon apostou nos alimentos que vêm do mar para fazer do Aponiente um dos melhores restaurantes do mundo. E, o melhor, tudo de maneira muito sustentável

São 6 da manhã no Porto de Santa Maria, em Cadiz, sul da Espanha. Angel León, o Chef do Mar, sai com seu barco em busca de seu momento único de meditação, simbiose e sinergia com a imensidão azul. Além de chef, Angel é um marinheiro apaixonado pelo mar e também pescador. Descobriu, ainda menino, sua paixão pela cozinha do mar, navegando com o pai.

Por Bruna Amendola

Frustrado por não conseguir explicar e não fazer com que as pessoas amem o mar como ele, resolveu apostar totalmente em uma cozinha do mar para converter as pessoas. Não só faz um trabalho sustentável de recuperação da área do Porto, onde estão os seus restaurantes, como também faz com que as pessoas que não gostam de peixe passem a gostar. Dentro de sua mágica está a de transformar peixe em carne, em embutidos e, sobretudo, usar pescados que normalmente seriam descartados pelo seu pouco ou nulo valor.

Continua após o anúncio
Aponiente, o restaurante de Angel León

Aponiente (vento que vem) é também o nome do restaurante triestrelado de Angel León. Hoje, a casa está instalada em um antigo e remodelado moinho de Marés do século XVIII. O local estava abandonado e submetido às constantes mudanças de marés e clima. O moinho, um dos mais importantes do sul da Europa , foi responsável por prover farinha e alimento para grande parte da população. Devido à crise de sal dos anos 1970, na Espanha, bem como à mecanização da indústria de farinha, esse moinho foi deixado em ruínas. Tornou-se um depósito de lixo, perdendo todas as salinas e o ambiente ao redor.

O ambiente no qual o Aponiente nasceu, porém, era totalmente diferente. Quando abriu, há 11 anos, foi em uma pequena rua do Porto de Santa Maria. Ali, ocupava um lugar de pouco mais de 200 metros quadrados. O início foi com apenas quatro pessoas e funcionou assim por oito anos. Foi lá que o Aponiente ganhou duas estrelas Michelin. Depois que mudou a casa para o prédio do Moinho, Angel abriu no lugar a Taberna do Chef do Mar. No ambiente mais simples e descontraído, ele serve tapas de iguarias do mar.

 

O novo Aponiente já tem quatro anos. E tanto Angel como seus clientes estão muito mais conectados com o mar, já que podem ver de perto a mudança das marés que entram por debaixo do Moinho. Um ambiente charmoso, com paisagem idílica. Angel não só restaurou o moinho, como também iniciou um projeto de recuperação da vegetação nativa da região.

A reinterpretação da culinária marinha

A pesquisa de uma culinária marinha diferente forjou o caminho do restaurante atual graças a importantes descobertas, como o plâncton, a aposta na charcutaria marinha – usando espécies geralmente descartadas pelo comércio pesqueiro – além do açúcar e o arroz marinho. Sustentabilidade, gastronomia e ambiente natural combinam-se perfeitamente para criar uma experiência diferente e única.

O Aponiente oferece uma culinária com  base na reinterpretação da culinária marinha do século XXI, a qual combina excepcionalmente bem com os vinhos de Jerez, em que a experiência do sommelier Juan Ruiz-Henestrosa traz à tona os segredos das bodegas e autênticas relíquias das mais bem guardadas.  A simbiose entre o vinho, a gastronomia e a linha tênue que separa proximidade, profissionalismo e graça local cria um idioma único, com que o chef do mar não só proporciona aos comensais como também os observa desfrutando de sua imersão no oceano.

A mortadela com pescados é um bom exemplo, uma vez que Angel trata de mascarar os produtos do mar e convertê-los em produtos da terra. A mortadela é aceita pela maioria das pessoas, porém os peixes que ela contém não seriam consumidos facilmente, já que são peixes de descarte, que, normalmente, vêm nas redes e são devolvidos ao mar como restos. “O mar é desconhecido para o ser humano e o ser humano teme o desconhecido”, afirma Angel. “A referência é a terra. Pego as coisas do mar e as converto em coisas da terra que todos conhecemos. Demorou para as pessoas entenderem o que quero fazer.”

É dessa maneira, com muita pesquisa, técnica e com o mar muito presente, que Angel dissemina a cultura de Cádiz em todas as suas dimensões e faz do Aponiente um porto seguro para quem está atrás de novas experiências.

Conheça o Calendário do Vinho. Todos os dias, um novo rótulo para você provar.

Etiquetas
Mostrar mais

Prazeres da Mesa

Lançada em 2003, a proposta da revista é saciar o apetite de todos os leitores que gostam de cozinhar, viajar e conhecer os segredos dos bons vinhos e de outras bebidas antecipando tendências e mostrando as novidades desse delicioso universo.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
Fechar