Destaque PrincipalReportagensÚltima Mordida

Queijadinha encantadora

A história por trás de uma das sobremesas brasileiras do Dalva e Dito

A nova cara na confeitaria do grupo D.O.M é jovem, determinada e completamente apaixonada pelo que faz. Ela é Bárbara Andrade. Ao nos falar sobre a queijadinha – sua criação para o menu do restaurante Dalva e Dito –, ela já nos deixa cheios de vontade de experimentar, tamanho o amor que ela assume ter por esse doce.

Formada em hotelaria, chegou um momento em que a chef confeiteira virou uma chavinha em sua vida. Desse modo, deixou tudo para trás. Foi se especializar na cozinha, onde se sentia realmente feliz. Em seu primeiro trabalho, no Grande Hotel, de Campos de Jordão, então, foi apresentada à queijadinha e não se esqueceu dela nunca mais.

“Fiquei maravilhada, é um doce reconfortante, que tem de comer quentinho. Fiz alguns ajustes para ficar mais equilibrada. E estou muito feliz de poder compartilhar minha memória afetiva com os comensais.”, diz Bárbara. Ela recebeu o aval do chef Alex Atala, com quem troca experiências, e diz aprender muito, principalmente na inclusão de ingredientes brasileiros em suas sobremesas.

Continua após o anúncio
Foto: Ricardo D´angelo

O preparo é simples, mas a chef pede cuidado para não se esquecer de untar com manteiga e açúcar a forma a ser utilizada, para o doce caramelizar. Além disso, é preciso cuidar para que fique douradinho por cima. E, por fim, servir o preparo quentinho, óbvio. Sabe o melhor? No Dalva e Dito, ele ainda é finalizado com leite condensado.

Clique para para conferir o preparo da queijadinha. 

 

Etiquetas
Mostrar mais

Artigos relacionados

Leia também
Fechar
Botão Voltar ao topo
Fechar